12 ug mexico senhora pensativa

Todos conhecem a história de Davi versus Golias. Qual é a necessidade de revisar uma história tão conhecida? Quando a analisamos mais a fundo, podemos observar alguns detalhes relevantes diante da batalha espiritual que enfrentamos nos dias de hoje. 

De um lado, o gigante lança o desafio: que venha o melhor guerreiro e lutemos! Agora, conheça o outro participante. Não, não é Davi. É Saul, o homem mais alto de todo povo de Israel. Um soldado experiente, também invicto!

Saul versus Golias 
Esse é o tipo de batalha que todos esperam. Saul havia sido preparado a vida toda para enfrentar um momento decisivo como esse. No entanto, onde ele estava? Escondido na tenda. Saul sabia que não venceria. Sem dúvida, orou por um salvador. Qualquer um, menos ele. Contudo, ninguém deu um passo adiante por quarenta dias, até surgir um adolescente. 

Essa é a situação. O final você conhece. Ainda assim, deveríamos ficar surpresos, até boquiabertos, com o que aconteceu no campo de batalha. Vamos analisar Davi mais a fundo. 

É claro que admiramos Davi por ter enfrentado e derrotado um inimigo invencível. O lado triste da história é que ele não deveria ter sido o único. Davi só fez o que qualquer um em Israel poderia ter feito se tivesse pensado como ele. 

Pense comigo: Davi viu o que todos viram. Davi ouviu o que todos ouviram. No entanto, Davi pensou o que ninguém pensou. Resultado: Davi disse o que ninguém disse e fez o que ninguém fez. 

Parecia que Davi sabia algo que ninguém sabia. 

Você pode ser e fazer como Davi
Ah, mas você pode saber o que Davi sabia. Você pode fazer o que Davi fez. Deus quer dar a você tudo que deu a Davi para destruir o gigante que lhe afronta hoje.

Assim como Israel, enfrentamos gigantes. A realidade é que a maioria prefere ser espectador a guerreiro. Esse é o grande problema dos cristãos de hoje. No entanto, chegou a hora de levantar, descer da arquibancada e colocar os pés na arena. A escolha é nossa. Se Davi tivesse ficado no banco de reservas, não teríamos em mãos uma história tão poderosa. Se permanecermos na arquibancada, jamais vivenciaremos o extraordinário, o momento milagroso que Deus quer e pode fazer por meio de nós. Por isso, essa história não é sobre um herói baixinho, mas sobre a grandeza de Deus e sobre a batalha espiritual que cada um foi chamado para lutar.

 

Extraído de Sem coragem, sem glória: derrotando os gigantes de hoje. Portas Abertas Brasil, 2013. Autor: Irmão André, fundador da Portas Abertas