5 dias atrás, um colaborador da Portas Abertas no Egito escreveu um relato sobre o ataque às duas igrejas em seu país. Leia:  

Um dos dias mais alegres para nós, cristãos do Egito, é o ‘Domingo de Ramos’. Na preparação do grande evento, os pais compram folhas de palmeira para as crianças no dia anterior e as decoram juntos. No domingo, os pequenos levam seus ramos para a igreja e enfeitam a área do altar.

Dia 9 de abril de 2017, perto das 10h, eu estava me preparando para ir à igreja com minha família quando ouvi a notícia de uma explosão que atingiu uma igreja em Tanta, deixando 27 mortos e dezenas de cristãos feridos.

Foi tão difícil me concentrar no culto com todas aquelas imagens passando em minha mente e coração. Eu não estava lá na hora da explosão, mas é possível imaginar… Pessoas feridas e aterrorizadas, homens, mulheres e crianças chorando com dor e medo pedindo por ajuda, bancos e vidros quebrados, as palmeiras decoradas no chão e sangue por quase todo lugar.

Logo depois que saí da igreja, fiquei sabendo sobre a explosão em Alexandria, o que dobrou minha dor e aprofundou o choque. Mais seis cristãos perderam suas vidas.

Minha alma está amarga e meu espírito está chorando de dor e agonia.

Senhor, tenha misericórdia do Egito.

Tire todo sentimento de decepção e mostre sua luz.

Pai, ajude seus filhos a se manterem firmes, corajosos e fortes de fé.

E que seu nome seja glorificado mesmo no meio da morte, dor e devastação. Amém.